Hoje em dia, a importância da proteção solar já não passa despercebida a ninguém. Afinal de contas, um protetor solar de qualidade, aplicado devidamente, é a base essencial para cuidar da pele a longo prazo. Se fizer parte do seu regime diário, o protetor solar é uma maneira eficaz de combater rugas, manchas escuras, envelhecimento prematuro da pele e até mesmo de reduzir o risco de cancro de pele.

Mas mesmo com o aumento da popularidade do protetor solar, ainda há quem, inconscientemente, cometa erros que podem causar imensos problemas. Este verão, assegure-se que fica livre de queimaduras solares com o nosso mini guia de proteção solar orgânica.

Comecemos pelos conceitos básicos...


Qual o efeito do sol na nossa pele?

Para além do bronzeado...

Existem dois tipos de radiação ultravioleta nos raios de sol: UVA e UVB.
Raios UVA: raios de ondas longas emitidos pelo sol que podem penetrar profundamente nas camadas da pele. Está ligado ao envelhecimento prematuro e ao aparecimento de melanoma.
Raios UVB: raios de ondas curtas que não podem penetrar profundamente nas camadas da pele, mas têm a capacidade de danificar o DNA das células, queimar as camadas superficiais da pele e aumentar o risco de cancro.

O que é SPF?

O termo SPF está presente nos rótulos de todos os protetores solares e, em inglês, significa "Sun Protection Factor". Traduzindo para a língua de Camões, temos "Fator de Proteção Solar", que consiste na capacidade que o produto tem de proteger a pele dos raios UVB. Há quem acredite que quanto maior o número de SPF, maior a proteção, ou menos aplicações tem de se fazer. Mas, na verdade, o SPF 15 bloqueia cerca de 94% dos raios UVB, o SPF 30 bloqueia cerca de 97% desses raios e o SPF 50 bloqueia 98%. A "duração" da proteção na nossa pele é igual para todos eles, já que todos desvanecem ao mesmo ritmo com a transpiração, ou são igualmente diluídos pela água.

Um protetor solar broad spectrum protege de ambos os raios: UVB e UVA (a proteção UVA não tem um sistema de classificação do fator de proteção). Para garantir uma proteção eficaz escolha um protetor solar de largo espectro.


O segredo está na aplicação

Independentemente do fator de proteção, só se está verdadeiramente protegido se se aplicar o produto pelo menos uma vez a cada 2 horas. Não existe proteção solar que seja 100% à prova de água, pelo que deverá aplicar depois de cada ida ao mar ou à piscina.
A quantidade ideal para uma aplicação em todo o corpo varia consoante a pessoa mas, por norma, precisará de cerca de 40 ml de protetor solar. Corresponde, aproximadamente, a colocar uma mão cheia de creme em todo o corpo e cerca de uma colher de chá de creme no rosto.

Um protetor solar de qualidade e uma aplicação bem feita de proteção solar são a base essencial do cuidado da pele a longo prazo. 


Uma coisa é certa, não há dúvida que o protetor solar deve ser uma parte essencial dos hábitos de cuidados da pele. O uso adequado de protetor solar é um passo fácil e eficaz para manter uma pele jovem, luminosa e saudável durante muito mais tempo.

Por último, hoje em dia já há alternativas naturais, orgânicas e saudáveis para obter um bronze luminoso e radiante sem sujeitar a pele a um único raio de sol. Para nós, o ideal é um mix saudável: evitar o sol nas horas de maior calor, entre as 11h00 e as 16h00, e usar e abusar do protetor solar sempre que se apanha sol. E depois, ao chegar a casa, apostar em complementar o bronze com um autobronzeador certificado e natural.


VER PRODUTOS DE PROTEÇÃO SOLAR E AUTOBRONZEADORES >>